Dor na relação sexual

Maca PeruanaOi, tudo bom? Você conhece alguém que tem dor na relação sexual? Então. Dor na relação sexual é muito chato. Até porque o sexo tem que estar ligado a prazer, à cumplicidade, erotismo… Sexo tem que sempre ser bom.

A dor na relação ou Dispareunia acomete cerca de dezoito por cento das mulheres brasileiras. Isso é um verdadeiro transtorno. As mulheres ficam psicologicamente muito abaladas. Muitas ficam em depressão. E muitas acham até que não tem solução. Infelizmente, existem várias causas que podem levar à dor sexual. Uma delas talvez você já conheça.

O vaginismo, que é aquela contração exacerbada da vagina. Uma outra causa é a Vulvogínia, que é dor e ardência na vulva. A endometriose é uma das causas também de dor na relação sexual. Além disso, a atrofia vaginal, que pode ocorrer na menopausa. Aquele ressecamento da vagina. E também pode ocorrer no pós-parto, quando a mulher está amamentando. Tanto na menopausa quanto no pós-parto, são por questões hormonais. E por isso ocorre esse ressecamento. E a cistite intersticial. Também conhecida como síndrome da bexiga dolorosa.

A mulher vai toda hora ao banheiro esvaziar a bexiga porque ela sente dor. Imagina isso na relação. Que transtorno! Horrível, né?
Mas isso tem solução. Você sabia que a fisioterapia pode ajudar? É… através de várias técnicas, a fisioterapia pode relaxar essa musculatura, melhorar a qualidade de vida dessas mulheres. E o mais importante: a mulher vai se conhecer mais. A gente usa alguns recursos para isso, como o Biofeedback, a Electroanalgesia, a terapia manual e exercícios.

Se conhecendo mais, a mulher fica mais feliz. E o sexo volta a ter o que ele sempre tem que ter: prazer.

Como chegar ao orgasmo estimulando o Clitóris

Vamos falar de um tema muito bacana que são algumas técnicas para atingir o orgasmo estimulando o clitóris. A primeira coisa, vamos entender o que é o orgasmo. O orgasmo ele é um pico de prazer ele é o clímax da relação sexual ou do estímulo sexual se você tivesse se tocando sozinha, se masturbando. Ele começa assim, com um desejo, uma vontade com aquela fome que eu falo de sexo, de prazer você vai ter um período de excitação em que você vai ter a lubrificação em que se faz sentir algumas contrações musculares na sua pélvis, no seu quadril né e às vezes em outros lugares como perna, barriga e tal. Você vai sentir o seu coração começando acelerar e quando você atingir o orgasmo você vai sentir uma contração mais forte e involuntária, é como uma cãibra só que boa tá?!

Você vai sentir aquela contração que você não controla que é involuntário, além da sua vontade e é uma sensação muito prazerosa é uma descarga de toda a tensão que vai sendo acumulada durante o processo de excitação. Durante esse processo você vai  sentir provavelmente alguns tremores no corpo, o coração vai acelerar tem mulheres que sentem contrações na região da vagina, do ânus, as vezes nas pernas, pés, barriga tá bom?! Então você vai ter todo esse conjunto de sensações.  Depois do orgasmo em geral você tem uma sensação de bem-estar de mais calma. O coração, o suor, tudo vai passando então o corpo vai voltando ao normal. Então a ideia aqui é o que? Atingir o orgasmo chegar nesta sensação de prazer. Pra entender também o que que a gente vai fazer, primeiro você tem que entender o que é o clitóris. O clitóris fica posicionado na parte traseira, detrás da vulva, ok?! O que você vê? Você vê a pontinha do clitóris aqui fora, tá?!

É aqui que você tem acesso ao clitóris de uma maneira mais fácil, mais direta, indiretamente através da penetração você também acaba estimulando o clitóris, porque envolve por fora assim o canal da vagina. Então quando você tem a penetração você também
está estimulando o clitóris, portanto, todo o orgasmo seja começado na área externa seja começado com a penetração na área interna é provocado pelo clitóris, os nervos da pélvis vão levar toda essa informação para o cérebro, o cérebro vai falar ai que bom isso daí, ai que prazeroso e tal e vai mandar todos os sinais de orgasmo de prazer pra você.

Basicamente é assim que funciona o teu corpo para o prazer e o orgasmo isso é bem importante de entender. Qual é a melhor maneira de estimular o clitóris? A maneira mais fácil e acessível é estimular o clitóris por fora então você vai começar a identificando onde ele está. Pega um espelho, coloca o espelhinho na frente da sua vulva, senta, observa a sua anatomia. Procura identificar onde está o seu clitóris. Embaixo dele você vai ver a uretra, que é por onde sai o xixi e abaixo da uretra você tem o canal da vagina a abertura da vagina que é onde há a penetração. E para aqueles mais desavisadas, porque isso acontece, é por onde saem os bebês.

Qual a melhor maneira?

Primeiro você precisa esquentar o clitóris, tá?! Então se você já vai diretamente com o dedo lá ou com a boca ou com a língua, como você vai se estimular, com o vibrador, ele é muito sensível e se ele não está aquecido, lubrificado, pode até doer então inicialmente procure fazer contornos em volta do clitóris, use um lubrificante. Se você estiver num sexo oral então for ter a saliva ali quentinha mas pede pra ir em volta do clitóris, não vai diretamente. Conforme vai aquecendo, a excitação vai subindo ele vai ficando mais agradável de ser tocado. Num segundo momento, também toque em outras regiões da vulva explore a vulva, explore os grandes
lábios, explore os pequenos lábios tá?!

Então procura ampliar o máximo de sensações possíveis você pode ajudar esse movimento contraindo e soltando também os músculos da vagina para ajudar a bombear sangue para a região para deixar o clitóris ainda mais sensível para deixar tudo mais sensível. Em segundo momento, quando você pára de explorar tudo, é encontrar um ritmo de movimentos, uma sequência que seja gostosa agradável. Então as vezes você pode pressionar o clitóris, circular, fazer movimentos mais leves por cima dele, outros com mais pressão, mais fortes, tá bom?!

Você vai experimentando e sentindo o que te agrada mais, o que te excita mais.

O que acontece com muitas mulheres? Elas começam este processo, esquentam o clitóris depois começa a excitar, fazer todo o movimento ali. E aí chega um momento em que chega, fica perto do orgasmo fica quase lá e aí perde a concentração, pensa em outra coisa, perde a excitação e não sabe mais o que fazer. Isso é completamente normal se você perder essa excitação no meio da masturbação, no meio da relação é só voltar a se concentrar, tá?!

É normal perder a concentração principalmente quando você está próxima de chegar ao orgasmo. Em relação aos movimentos o
que você pode fazer para ajudar a não perder a concentração: você escolhe um ou dois movimentos e mantém eles igualzinho, ou seja, circula e aperta por exemplo ou esfrega sempre no mesmo ritmo na mesma velocidade, tá?!

Então quando você está chegando ou se aproximando é aquele momento que você fala pra pessoa olha, não para, continua assim fica desse jeito, não faz nada, nem se mexe, né?! Por que? Porque no começo é bom variar bastante nessa primeira fase do orgasmo que você está esquentando, variar seus estímulos ajuda a se excitar. Mas quando você está quase chegando lá variar muito distrai, perde a concentração e aí você perde a excitação também, tá bom?!

Então quando estiver quase chegando lá (essa é a dica de ouro na sua masturbação ou no sexo oral) se o teu parceiro está te masturbando, te tocando, é continuar assim fica aí e mantém um ritmo igualzinho, uma pressão igualzinha o movimento igual ao que você tenha escolhido até o final até chegar no clima. Basicamente é isso. Claro que existem várias técnicas, centenas de outras técnicas mas você entendendo esse passo a passo, esse começo, meio e fim do orgasmo, e quais são os tipos de movimentos e ritmos que se adequam melhor a cada fase, que facilitam para que você vá caminhando de uma fase a outra fica muito mais fácil e aí fica mais, também, tranquilo de você entender o que está acontecendo com o teu corpo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *