Gloog  
Respostas · Local · Imagens · Vídeos · Notícias
    
Procurar palavra-chave em:          
Gloog Respostas  
Junior
Costumo muito ir graças a DEUS a hospitais particulares, porém , ontem fui a um hospital público e me surpreendi muito. Cheguei logo e fui pegando um livro para passar o tempo, pois sabem, o atendimento que o governo solicita nesses centros médicos é uma "delícia" de se desfrutar. Quando comecei a ler as primeiras páginas de meu querido livro, bateu aquele sono que nos atrai a fechar os olhos, se deitar sobre uma bela e confortável cama e tirar aquela soneca de horas. Sim, me deitei, mas não em uma cama e sim em cadeiras quebradas e rachadas ao meio, que não sustentava direito nem a mim e minha razoável pançinha.
As horas se passaram e nada de atendimento. Os bancos cada vez mais enchendo e pessoas tendo que ficar em pé, até muitos idosos cansados e entediados. O atendimento desses hospitais não deixam a desejar, é bem pior, eles não são dignos de receber nem um animal, é sem dúvidas desumano isso.
Um acontecimento me chocou demais. Um menino, aparentemente jovem, um adolescente, com problemas físicos estava em uma cadeira de rodas, acompanhado de sua querida mãe, eu acho. Como alguém que sofre tanto por problemas que, francamente, deve ser muito dificl de suportar, ainda deve enfrentar essas filas e dificuldades, para poder consultar um médico, por culpa de caprichos e negligencia de um governo soberbo, corrupto, indigno, hostil e sórdido. Eu tenho nojo de nossos governantes.
Bem, o que nossa sociedade pede ao governo não é nem um favor, é uma obrigação que eles devem cumprir com a população! É de inteira responsabilidade dessas patéticas pessoas que estão a frente de nosso país, cuidar e tratar bem a cada cidadão, usando o dinheiro para os fins necessários ao povo e não ao seus bolsos.
Saí daquele hospital, depois de horas para ser atendido, vendo pessoas que enfrentam aquilo todo dia, e muito mais. Eu graças a DEUS, enfrentei so uma vez mas, é de cortar o coração ver pessoas que pagam seus impostos, se comportam devido a ética e ainda devem suportar isso tudo diaramente.
Enviada por Junior - 12 Agosto 2011 - Other - Social Science - 1 Resposta(s) - Respondida
Junior
Costumo muito ir graças a DEUS a hospitais particulares, porém , ontem fui a um hospital público e me surpreendi muito. Cheguei logo e fui pegando um livro para passar o tempo, pois sabem, o atendimento que o governo solicita nesses centros médicos é uma "delícia" de se desfrutar. Quando comecei a ler as primeiras páginas de meu querido livro, bateu aquele sono que nos atrai a fechar os olhos, se deitar sobre uma bela e confortável cama e tirar aquela soneca de horas. Sim, me deitei, mas não em uma cama e sim em cadeiras quebradas e rachadas ao meio, que não sustentava direito nem a mim e minha razoável pançinha.
As horas se passaram e nada de atendimento. Os bancos cada vez mais enchendo e pessoas tendo que ficar em pé, até muitos idosos cansados e entediados. O atendimento desses hospitais não deixam a desejar, é bem pior, eles não são dignos de receber nem um animal, é sem dúvidas desumano isso.
Um acontecimento me chocou demais. Um menino, aparentemente jovem, um adolescente, com problemas físicos estava em uma cadeira de rodas, acompanhado de sua querida mãe, eu acho. Como alguém que sofre tanto por problemas que, francamente, deve ser muito dificl de suportar, ainda deve enfrentar essas filas e dificuldades, para poder consultar um médico, por culpa de caprichos e negligencia de um governo soberbo, corrupto, indigno, hostil e sórdido. Eu tenho nojo de nossos governantes.
Bem, o que nossa sociedade pede ao governo não é nem um favor, é uma obrigação que eles devem cumprir com a população! É de inteira responsabilidade dessas patéticas pessoas que estão a frente de nosso país, cuidar e tratar bem a cada cidadão, usando o dinheiro para os fins necessários ao povo e não ao seus bolsos.
Saí daquele hospital, depois de horas para ser atendido, vendo pessoas que enfrentam aquilo todo dia, e muito mais. Eu graças a DEUS, enfrentei so uma vez mas, é de cortar o coração ver pessoas que pagam seus impostos, se comportam devido a ética e ainda devem suportar isso tudo diaramente.
Enviada por Junior - 12 Agosto 2011 - Trivia - 1 Resposta(s) - Respondida
Junior
Costumo muito ir graças a DEUS a hospitais particulares, porém , ontem fui a um hospital público e me surpreendi muito. Cheguei logo e fui pegando um livro para passar o tempo, pois sabem, o atendimento que o governo solicita nesses centros médicos é uma "delícia" de se desfrutar. Quando comecei a ler as primeiras páginas de meu querido livro, bateu aquele sono que nos atrai a fechar os olhos, se deitar sobre uma bela e confortável cama e tirar aquela soneca de horas. Sim, me deitei, mas não em uma cama e sim em cadeiras quebradas e rachadas ao meio, que não sustentava direito nem a mim e minha razoável pançinha.
As horas se passaram e nada de atendimento. Os bancos cada vez mais enchendo e pessoas tendo que ficar em pé, até muitos idosos cansados e entediados. O atendimento desses hospitais não deixam a desejar, é bem pior, eles não são dignos de receber nem um animal, é sem dúvidas desumano isso.
Um acontecimento me chocou demais. Um menino, aparentemente jovem, um adolescente, com problemas físicos estava em uma cadeira de rodas, acompanhado de sua querida mãe, eu acho. Como alguém que sofre tanto por problemas que, francamente, deve ser muito dificl de suportar, ainda deve enfrentar essas filas e dificuldades, para poder consultar um médico, por culpa de caprichos e negligencia de um governo soberbo, corrupto, indigno, hostil e sórdido. Eu tenho nojo de nossos governantes.
Bem, o que nossa sociedade pede ao governo não é nem um favor, é uma obrigação que eles devem cumprir com a população! É de inteira responsabilidade dessas patéticas pessoas que estão a frente de nosso país, cuidar e tratar bem a cada cidadão, usando o dinheiro para os fins necessários ao povo e não ao seus bolsos.
Saí daquele hospital, depois de horas para ser atendido, vendo pessoas que enfrentam aquilo todo dia, e muito mais. Eu graças a DEUS, enfrentei so uma vez mas, é de cortar o coração ver pessoas que pagam seus impostos, se comportam devido a ética e ainda devem suportar isso tudo diaramente.
Enviada por Junior - 12 Agosto 2011 - Other - Social Science - 1 Resposta(s) - Respondida
Junior
Costumo muito ir graças a DEUS a hospitais particulares, porém , ontem fui a um hospital público e me surpreendi muito. Cheguei logo e fui pegando um livro para passar o tempo, pois sabem, o atendimento que o governo solicita nesses centros médicos é uma "delícia" de se desfrutar. Quando comecei a ler as primeiras páginas de meu querido livro, bateu aquele sono que nos atrai a fechar os olhos, se deitar sobre uma bela e confortável cama e tirar aquela soneca de horas. Sim, me deitei, mas não em uma cama e sim em cadeiras quebradas e rachadas ao meio, que não sustentava direito nem a mim e minha razoável pançinha.
As horas se passaram e nada de atendimento. Os bancos cada vez mais enchendo e pessoas tendo que ficar em pé, até muitos idosos cansados e entediados. O atendimento desses hospitais não deixam a desejar, é bem pior, eles não são dignos de receber nem um animal, é sem dúvidas desumano isso.
Um acontecimento me chocou demais. Um menino, aparentemente jovem, um adolescente, com problemas físicos estava em uma cadeira de rodas, acompanhado de sua querida mãe, eu acho. Como alguém que sofre tanto por problemas que, francamente, deve ser muito dificl de suportar, ainda deve enfrentar essas filas e dificuldades, para poder consultar um médico, por culpa de caprichos e negligencia de um governo soberbo, corrupto, indigno, hostil e sórdido. Eu tenho nojo de nossos governantes.
Bem, o que nossa sociedade pede ao governo não é nem um favor, é uma obrigação que eles devem cumprir com a população! É de inteira responsabilidade dessas patéticas pessoas que estão a frente de nosso país, cuidar e tratar bem a cada cidadão, usando o dinheiro para os fins necessários ao povo e não ao seus bolsos.
Saí daquele hospital, depois de horas para ser atendido, vendo pessoas que enfrentam aquilo todo dia, e muito mais. Eu graças a DEUS, enfrentei so uma vez mas, é de cortar o coração ver pessoas que pagam seus impostos, se comportam devido a ética e ainda devem suportar isso tudo diaramente.
Enviada por Junior - 12 Agosto 2011 - Books & Authors - 1 Resposta(s) - em Votação
Junior
Eu não sou corintiano nem tenho ninguém na família que seja, mas o último jogo do corinthians me impressionou seriamente. Não fiquei deslumbrado com as jogadas realizadas na partida nem com gols ou tática. O que me impressionou ao ponto de ficar orgulhoso foi o ato de bravura do goleiro Júlio César do time paulista. Entre um dedo mindinho quebrado e três substituições já realizadas por parte do técnico Tite ( técnico do corinthians ) , estava a garra de um jogador que não se ve muito nos dias de hoje. O famoso amor a camisa estava presente naquela noite por parte deste atleta. Com o dedo quase que saindo pra fora de sua mão, torto e mais torto, Júlio César gritava de dor nas gramas de um campo de futebol. Os paramédicos assustados corriam para ver o que havia ocorrido. Júlio César pediu para botarem o seu dedo no lugar, e aos latejos constantes, agarrou até o fim do jogo, defendendo bravamente seu clube.
Nos falta nos dias de hoje em nosso equilibrado futebol brasileiro jogadores assim. Jogadores que parem de se preocupar tanto com sua " imagem no telão" como diria Casagrande, e comecem a se preocupar mais em jogar bola. A garra deve estar presente nos 90 minutos de cada jogo que rodam nosso país. Atletas de futebol estão ali para defender seu clube com unhas e dentes, e não para apenas ganhar dinheiro enquanto desfila-se em campo para os paparazzis. Queremos mais futebol e menos showzinhos de cabelos e aparências.
Enviada por Junior - 23 Julho 2011 - Trivia - 2 Resposta(s) - Respondida
Junior
Eu não sou corintiano nem tenho ninguém na família que seja, mas o último jogo do corinthians me impressionou seriamente. Não fiquei deslumbrado com as jogadas realizadas na partida nem com gols ou tática. O que me impressionou ao ponto de ficar orgulhoso foi o ato de bravura do goleiro Júlio César do time paulista. Entre um dedo mindinho quebrado e três substituições já realizadas por parte do técnico Tite ( técnico do corinthians ) , estava a garra de um jogador que não se ve muito nos dias de hoje. O famoso amor a camisa estava presente naquela noite por parte deste atleta. Com o dedo quase que saindo pra fora de sua mão, torto e mais torto, Júlio César gritava de dor nas gramas de um campo de futebol. Os paramédicos assustados corriam para ver o que havia ocorrido. Júlio César pediu para botarem o seu dedo no lugar, e aos latejos constantes, agarrou até o fim do jogo, defendendo bravamente seu clube.
Nos falta nos dias de hoje em nosso equilibrado futebol brasileiro jogadores assim. Jogadores que parem de se preocupar tanto com sua " imagem no telão" como diria Casagrande, e comecem a se preocupar mais em jogar bola. A garra deve estar presente nos 90 minutos de cada jogo que rodam nosso país. Atletas de futebol estão ali para defender seu clube com unhas e dentes, e não para apenas ganhar dinheiro enquanto desfila-se em campo para os paparazzis. Queremos mais futebol e menos showzinhos de cabelos e aparências.
Enviada por Junior - 23 Julho 2011 - Other - Education - 1 Resposta(s) - Respondida
Junior
Eu não sou corintiano nem tenho ninguém na família que seja, mas o último jogo do corinthians me impressionou seriamente. Não fiquei deslumbrado com as jogadas realizadas na partida nem com gols ou tática. O que me impressionou ao ponto de ficar orgulhoso foi o ato de bravura do goleiro Júlio César do time paulista. Entre um dedo mindinho quebrado e três substituições já realizadas por parte do técnico Tite ( técnico do corinthians ) , estava a garra de um jogador que não se ve muito nos dias de hoje. O famoso amor a camisa estava presente naquela noite por parte deste atleta. Com o dedo quase que saindo pra fora de sua mão, torto e mais torto, Júlio César gritava de dor nas gramas de um campo de futebol. Os paramédicos assustados corriam para ver o que havia ocorrido. Júlio César pediu para botarem o seu dedo no lugar, e aos latejos constantes, agarrou até o fim do jogo, defendendo bravamente seu clube.
Nos falta nos dias de hoje em nosso equilibrado futebol brasileiro jogadores assim. Jogadores que parem de se preocupar tanto com sua " imagem no telão" como diria Casagrande, e comecem a se preocupar mais em jogar bola. A garra deve estar presente nos 90 minutos de cada jogo que rodam nosso país. Atletas de futebol estão ali para defender seu clube com unhas e dentes, e não para apenas ganhar dinheiro enquanto desfila-se em campo para os paparazzis. Queremos mais futebol e menos showzinhos de cabelos e aparências.
Enviada por Junior - 22 Julho 2011 - Other - Arts & Humanities - 2 Resposta(s) - Respondida
Junior

Enviada por Junior - 22 Julho 2011 - Chile - 3 Resposta(s) - Respondida
Junior
A maior, ou uma das maiores coisas que um amigo meu me disse, foi que não é preciso ter muitas amigas garotas, os amigos verdadeiros bastam, são eles que iram te apoiar em tempos mais difíceis, eles e DEUS. Bom, isso me fez pensar bastante. Aquela noite foi diferente. Eu estava mal porque a maioria das minhas amigas eu estava perdendo, elas estavam indo embora como vento, e eu não podia segurá-las nem senti-las.
A noite esfriava e eu conversava com meu amigo Leonardo, quando coloquei no site " youtube " a seguinte música do Adam Gregory: What would Jesus do? Eu ja conhecia parte da letra, pois ja tinha lido sua tradução. O ritmo soava em meus ouvidos suavemente enquanto eu resolvi pensar um pouco sobre o ocorrido. Pensei até lembrar que um dia antes do meu amigo me revelar essas formosas palavras digna de um sábio, eu o julgava de fútil por não ver a vida como realmente ela é e os seus maiores problemas. Uau ! Como as coisas mudam.
Eu conheço esse meu amigo a 12 anos, ele é como um irmão e graças a DEUS ele, minha familia, todas as pessoas que eu amo e eu estamos vivos e com saúde. Então, pensando através do meu passado, lembrei de como este "moleque" era importante pra mim, era um irmão. Assim então vi que tudo o que ele tinha dito era coerente e certo, eu precisava mesmo era de DEUS em primeiro lugar, depois minha família e por ultimo, amigos verdadeiros.
Passou-se 10 minutos até que abri o word pad ( pois meu word é chato e ta com problema) e fui redigir essas palavras que apesar de modestas, podem significar algo.
Enviada por Junior - 22 Julho 2011 - Other - Arts & Humanities - 3 Resposta(s) - Respondida
Junior
A maior, ou uma das maiores coisas que um amigo meu me disse, foi que não é preciso ter muitas amigas garotas, os amigos verdadeiros bastam, são eles que iram te apoiar em tempos mais difíceis, eles e DEUS. Bom, isso me fez pensar bastante. Aquela noite foi diferente. Eu estava mal porque a maioria das minhas amigas eu estava perdendo, elas estavam indo embora como vento, e eu não podia segurá-las nem senti-las.
A noite esfriava e eu conversava com meu amigo Leonardo, quando coloquei no site " youtube " a seguinte música do Adam Gregory: What would Jesus do? Eu ja conhecia parte da letra, pois ja tinha lido sua tradução. O ritmo soava em meus ouvidos suavemente enquanto eu resolvi pensar um pouco sobre o ocorrido. Pensei até lembrar que um dia antes do meu amigo me revelar essas formosas palavras digna de um sábio, eu o julgava de fútil por não ver a vida como realmente ela é e os seus maiores problemas. Uau ! Como as coisas mudam.
Eu conheço esse meu amigo a 12 anos, ele é como um irmão e graças a DEUS ele, minha familia, todas as pessoas que eu amo e eu estamos vivos e com saúde. Então, pensando através do meu passado, lembrei de como este "moleque" era importante pra mim, era um irmão. Assim então vi que tudo o que ele tinha dito era coerente e certo, eu precisava mesmo era de DEUS em primeiro lugar, depois minha família e por ultimo, amigos verdadeiros.
Passou-se 10 minutos até que abri o word pad ( pois meu word é chato e ta com problema) e fui redigir essas palavras que apesar de modestas, podem significar algo.
Enviada por Junior - 21 Julho 2011 - Other - Arts & Humanities - 2 Resposta(s) - Respondida
 
Páginas [1]  2  3  4  5    Próxima