Gloog  
Respostas · Local · Imagens · Vídeos · Notícias
    
Procurar palavra-chave em:          
Answer Search  
   Empregos com: Uais são as vantagens do anarquismo?
 Vendedor de Veículos Novos
 Vendedor de Veículos Novos
 Caixa
 Promotor de Vendas
 Vendedor Externo

 COMPARTILHE ESTE LINK:


Uais são as vantagens do anarquismo?


urgente pessoal, amanhã tenho um trabalho e preciso saber quais são as vantagens do anarquismo
vai ser como se fosse um tribunal na sal de aula
e eu defendo o anarquismo
thanks folks
bye bye
  • 03 Dezembro 2009

Outras Respostas (3)

  • Sendo uma sociedade sem governantes, não há tanta desigualdade social e com isso é mais fácil atingir o objetivo do anarquismo (uma sociedade justa, honesta).

    Olha, eu também defendo o anarquismo, mas na minha opinião ele deve ser implantado depois de ter sido implantado o socialismo, porque se um país é capitalista, e de repente se torna anarquista, vai haver um choque e a tentativa anarquista pode acabar não dando certo. Por isso que primeiro é preciso que o socialismo tenha um êxito para que a anarquia também tenha.

    Valeu?
    • 03 Dezembro 2009
  • Eu acredito q o anarquismo não tenha vantagens. É uma doutrina utópica, totalmente irrealizável.
    Mas como é um tribunal, vc poderia ao invés de falar as vantagens do anarquismo (q para mim, como eu j´pa disse, não existem) tentar "abrandar a pena" do réu, no caso, o anarquismo. Talvez se você pesquisasse o contexto histórico no qual ele aconteceu e procurasse alguns fatos da vida de seus idealizadores vc possa ter sucesso. Boa sorte!
    • 03 Dezembro 2009
  • Anarquismo (do grego ???????, transl. anarkhos, que significa "sem governantes",[1][2] a partir do prefixo ??-, an-, "sem" + ????, arkhê, "soberania, reino, magistratura"[3] + o sufixo -?????, -ismós, da raiz verbal -?????, -izein) é uma filosofia política que engloba teorias, métodos e ações que objetivam a eliminação total de todas as formas de governo compulsório.[4] De um modo geral, anarquistas são contra qualquer tipo de ordem hierárquica que não seja livremente aceita [5] e, assim, preconizam os tipos de organizações libertárias.

    Anarquia significa ausência de coerção e não a ausência de ordem.[6] A noção equivocada de que anarquia é sinônimo de caos se popularizou entre o fim do século XIX e o início do século XX, através dos meios de comunicação e de propaganda patronais, mantidos por instituições políticas e religiosas. Nesse período, em razão do grau elevado de organização dos segmentos operários, de fundo libertário, surgiram inúmeras campanhas antianarquistas.[7] Outro equívoco banal é se considerar anarquia como sendo a ausência de laços de solidariedade (indiferença) entre os homens. À ausência de ordem - ideia externa aos princípios anarquistas -, dá-se o nome de "anomia".[8]

    Passando da conceituação do Anarquismo à consolidação dos seus ideais, existe uma série de debates em torno da forma mais adequada para se alcançar e se manter uma sociedade anárquica. Eles perpassam a necessidade ou não da existência de uma moral anarquista, de uma plataforma organizacional, questões referentes ao determinismo da natureza humana, modelos educacionais e implicações técnicas, científicas, sociais e políticas da sociedade pós-revolução. Nesse sentido, cada vertente do Anarquismo tem uma linha de compreensão, análise, ação e edificação política específica, embora todas vinculadas pelos ideais-base do Anarquismo. O que realmente varia, segundo os teóricos, são as ênfases operacionais.
    • 03 Dezembro 2009